IDT e Associação Beija Flor assinam termo de parceria para a inclusão de pessoas com fissura labiopalatina
01/02/2022

O Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), por meio do presidente Vladyson Viana, assinou nesta segunda-feira (31) o Termo de Cooperação Técnica com a Associação Beija Flor, em Fortaleza. Representando o IDT, além do presidente Vladyson, também estavam presentes os assessores da presidência, Antenor Tenório, o gerente da Unidade de Atendimento do Papicu, Hilário Souza e a responsável pelo atendimento especializado à pessoa com deficiência, Fátima Almeida. Pela Associação, compareceram à assinatura do documento, a presidente Elyne Lacerda, a assistente social Lúcia Duarte, Diretores e pacientes homologados atendidos pela instituição. 

A parceria tem como finalidade colaborar com a inserção no trabalho de pessoas com fissura labiopalatina, assistidas por aquela instituição. Dentre os serviços previstos estão o cadastro na rede IDT/SINE, o encaminhamento para vagas de emprego formal, ou ainda, para a prestação de serviços autônomos e a capacitação para o trabalho por meio de oficinas ou palestras de orientação profissional. Na oportunidade já foram recebidos currículos dos candidatos. 
De acordo com o Termo, além dos assistidos pela Beija Flor, a ação abrange ainda seu grupo familiar. “A ideia é promover a inclusão social desses trabalhadores por meio do trabalho e geração de renda que favoreçam a autossustentabilidade pessoal ou da família”, explica Viana.  

A Associação Beija Flor atua, desde 2002, realizando atendimentos e acompanhamentos clínicos para crianças, jovens e adultos com má formação facial, como a fissura labiopalatina e fenda palatina. No total, são mais de mil pacientes cadastrados, muitos deles com idade superior a 18 anos.

As ações destinadas ao público da Associação Beija Flor, serão realizadas pelo IDT por meio do atendimento especializado à pessoa com deficiência, na Unidade do Papicu. 

Com 30 anos de atuação na área, o IDT/SINE é pioneiro no atendimento à pessoa com deficiência no Ceará. De março de 1991 até agosto de 2021, foram 31.688 trabalhadores com deficiência incluídos no mercado de trabalho pelo IDT/SINE.